segunda-feira, 1 de abril de 2019

Reiwa é o nome da nova era do Japão

O anúncio do nome da era é uma questão de enorme interesse público no país
Reiwa

O governo anunciou às 11h40 desta segunda-feira (1) o nome da nova era do Japão, Reiwa (令和).

O primeiro-ministro Shinzo Abe disse que o nome foi retirado de uma antiga coleção de poesia japonesa, chamada Manyoshu, e tem o significado de uma nova era repleta de esperança.

Literalmente, os dois caracteres usados no novo nome significam "ordem" ou "bom" (rei / 令) e "paz" ou "harmonia" (wa / 和).

A nova era começa em 1º de maio, quando o príncipe herdeiro Naruhito sobe ao trono para suceder seu pai, o atual imperador Akihito.

O anúncio do nome da nova era, o 248º na história do país, é uma questão de enorme interesse público no Japão, pois será amplamente utilizado em calendários, jornais, documentos oficiais e certificados.

No Japão, o nome da era (gengo / 元号) e a contagem de anos mudam quando um novo imperador assume o trono. A primeira era no país foi Taika, que começou no ano de 645.

Abe disse a repórteres no domingo que o governo "escolheria um nome que anuncia uma nova era cheia de esperança".
Reiwa (令和)
Na manhã desta segunda-feira, o governo convocou um painel de representantes de empresas, universidades e organizações de mídia para trocar pontos de vista sobre nomes de candidatos em uma lista, antes de ouvir as opiniões de líderes do Parlamento.

Os nove membros do painel incluíram Sadayuki Sakakibara, ex-presidente da Federação Japonesa de Negócios; Shinya Yamanaka, professor da Universidade de Quioto, que ganhou o Prêmio Nobel de de Medicina em 2012; e a romancista Mariko Hayashi.

A atual era Heisei, que significa "alcançar a paz", começou em 8 de janeiro de 1989, no dia seguinte à morte do imperador Hirohito, conhecido postumamente como imperador Showa, nome da era anterior.

O Japão é o único país do mundo que atualmente adota o sistema de nomes da era, embora também use o calendário gregoriano.

Os nomes da era no Japão moderno são Meiji (1868-1912), Taisho (1912-1926) e Showa (1926-1989), seguidos por Heisei (1989-2019).
Fonte: Alternativa

segunda-feira, 25 de março de 2019

Seleção do novo nome de era do Japão está no estágio final

A atual era Heisei, que teve início no dia 8 de janeiro de 1989, será encerrada quando o imperador Akihito abdicar ao trono em 30 de abril
era Heisei

Em 14 de março o governo japonês revelou que havia selecionado oficialmente vários especialistas a fim de considerar um novo nome para a era do próximo imperador da nação.

O anúncio do secretário-chefe de gabinete, Yoshihide Suga, no domingo (24) sugere que o processo de seleção está agora no estágio final.

As opções para o próximo nome de era do Japão, que será revelado em 1º de abril, devem incluir termos adaptados dos clássicos japoneses, apesar de nomes passados de eras terem sido tipicamente elaborados a partir de clássicos chineses, de acordo com fontes do governo.

Um nome de era japonês é usado para o período de reinado de um imperador, aparecendo em calendários e documentos oficiais. Nomes passados de era com fontes identificáveis foram todos elaborados a partir de clássicos chineses, visto que o sistema é originário da China.

O governo pediu oficialmente a especialistas da literatura japonesa, da literatura chinesa, da história japonesa e da história do sul asiático para desenvolver propostas. Cerca de 20 nomes candidatos serão reduzidos a dois ou três antes de uma decisão final, de acordo com fontes.

Mesmo se um novo nome de era for inspirado em um clássico da literatura japonesa, ele ainda pode ter suas raízes na literatura chinesa.

“Há muitos clássicos japoneses escritos no estilo chinês que podem ser apontados para os clássicos chineses”, disse um especialista. “Quanto mais formal a palavra é mais provável que ela tenha se originado dos clássicos chineses”.

A atual era Heisei, a contar do dia 8 de janeiro de 1989, será encerrada quando o imperador Akihito abdicar ao trono em 30 de abril. O próximo nome de era se tornará efetivo em 1º de maio quando príncipe herdeiro Naruhito ascender ao trono.

“Alcançando paz”, que é o significado do nome da atual era Heisei, vem de frases em clássicos chineses.
Fonte: Portal Mie com NHK, Mainichi

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Governo compila medidas para o feriado de 10 dias

Neste ano o Golden Week será de 27 de abril a 06 de maio
Golden Week 2019

O governo disse na terça-feira que elaborou medidas para minimizar os “efeitos adversos” sobre a vida diária das pessoas devido ao período de feriado especial de 10 dias no Japão nesta primavera.

A medida ocorre visto que creches, hospitais, bancos e outros negócios devem fechar durante o expandido feriado de Golden Week.

Neste ano o período de feriado na primavera, o Golden Week, será de 27 de abril a 06 de maio, com 1º de maio designado feriado nacional único para marcar a ascensão do príncipe herdeiro Naruhito ao trono.

O governo planeja pedir pela introdução de subsídios adicionais para creches oferecerem serviços extras no feriado e solicitar aos governos provinciais que informem ao público sobre o funcionamento de hospitais e clínicas.

Autoridades municipais serão solicitadas a informar sobre os cronogramas de coleta de lixo e fornecedores de eletricidade, gás e água a assegurarem serviços estáveis. Para os bancos, será solicitado que reforcem o número de funcionários nos dias da semana antes e após o período de feriado.
Fonte: Portal Mie com Jiji

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Feriados 2019 do Consulado do Japão em São Paulo

Feriados do ano de 2018
DiaDia de SemanaFeriado
01 de janeiro(Terça-feira)Ano Novo
02 de janeiro(Quarta-feira)Feriado de início de ano
25 de janeiro(Sexta-feira)Aniversário da Cidade de São Paulo
04 de março(Segunda-feira)Carnaval
05 de março(Terça-feira)Carnaval
06 de março(Quarta-feira)Quarta-feira de Cinzas
19 de abril(Sexta-feira)Sexta-feira Santa
01 de maio(Quarta-feira)Dia do Trabalho
20 de junho(Quinta-feira)Corpus Christi
09 de julho(Terça-feira)Dia da Revolução Constitucionalista
15 de julho(Segunda-feira)Dia do Mar
12 de agosto(Segunda-feira)Dia da Montanha
16 de setembro(Segunda-feira)Dia do Respeito ao Idoso
14 de outubro(Segunda-feira)Dia do Esporte
28 de outubro(Segunda-feira)Dia do Servidor Público
15 de novembro(Sexta-feira)Proclamação da República
20 de novembro(Quarta-feira)Dia da Consciência Negra
24 de dezembro(Terça-feira)Véspera de Natal
25 de dezembro(Quarta-feira)Natal
30 de dezembro(Segunda-feira)Feriado de fim do ano
31 de dezembro(Terça-feira)Feriado de fim do ano

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Pesquisa: 55% dos japoneses são contra a entrada de mais trabalhadores estrangeiros

A imigração há muito tempo é tabu em um país onde muitos prezam a homogeneidade étnica
Trabalhadores estrangeiros no Japão

Uma pesquisa de opinião pública realizada pelo jornal Mainichi mostrou que 55 por cento dos entrevistados são contra o projeto recentemente aprovado pelo Parlamento de aceitar mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril de 2019, enquanto 30 por cento disseram que apoiam a medida e 15 por cento não responderam.

A imigração há muito tempo é tabu em um país onde muitos prezam a homogeneidade étnica, mas o encolhimento e o envelhecimento da população aumentaram a pressão para flexibilizar o controle rigoroso dos trabalhadores estrangeiros.

O primeiro-ministro Shinzo Abe está ansioso para responder às demandas de empresas que enfrentam falta de mão de obra. Mas ele também está preocupado porque pode irritar conservadores em seu próprio partido, temendo que mais estrangeiros podem significar aumento de criminalidade e de problemas envolvendo choque cultural.

A revisão da Lei de Controle de Imigração e Reconhecimento de Refugiados define dois novos vistos: um status de residência de categoria 1, para trabalhadores sem qualificação, com estadia máxima de cinco anos, e um status de categoria 2 para pessoas com especialização profissional e direito de ficar por longo tempo no país.

Na categoria 1, os estrangeiros não poderão trazer familiares. Já na categoria 2, o Japão permitirá a vinda de cônjuges e filhos dos trabalhadores.

A lei limita a entrada de até 345 mil trabalhadores estrangeiros em cinco anos, a partir de abril do ano que vem.

Governo Abe
O índice de desaprovação do gabinete de Abe subiu para 40 por cento na pesquisa do jornal Mainichi, enquanto 37 por cento apoiam o governo. É a primeira vez em dois meses que o número de pessoas que desaprovam o primeiro-ministro é maior do que a ala de apoiadores.

A pesquisa ouviu 1.017 entrevistados acima de 18 anos nos dias 15 a 16 de dezembro.
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Quarto yonsei a vir para o Japão participa de evento na Liberdade

É muito provável que seja o segundo yonsei de SP a obter o visto e voar de volta para o Japão
Konishi Sangyo, de Shiga

Se David Weslei Costa, 28 anos, obtiver o visto para yonsei, conforme previsão provavelmente será o quarto. Isso porque um brasileiro de São Paulo, um outro de Brasília e um filipino já conseguiram, segundo dados divulgados anteriormente.

De acordo com o Nikkey Shimbun, de São Paulo, ele deu entrada no seu pedido na quarta-feira (21) no Consulado-Geral de São Paulo, com todos os documentos. O seu ‘garantidor’ ou a pessoa de suporte é um conhecido japonês e a expectativa é de que na próxima semana possa obter o sonhado passe de volta ao Japão. No dia anterior participou de um evento explicativo na capital paulista.

Ele morou no arquipélago desde os 4 anos e estudou o primário. Foi aprovado no J-Teste nível 3. “Sempre quis retornar, pois não me acostumo com os costumes e a cultura daqui”, declarou para o jornal se referindo ao Brasil.

Revelou que levou cerca de 4 meses para reunir todos os documentos exigidos. Tudo isso para o reencontro com os amigos e a namorada no Japão. Continuou mantendo relacionamento com eles através da web.

Evento explicativo sobre o visto
Do lado brasileiro a empresa Shigoto.com e do lado nipônico a Konishi Sangyo promoveram um evento em conjunto para explicações sobre o visto para yonsei, no bairro da Liberdade, no dia 20.

Cerca de 70 pessoas compareceram para sanar as principais dúvidas: proficiência do idioma, regras relacionadas à restrição da idade e o fato de não poder ir acompanhado das crianças.

“Ainda não há compreensão sobre esse novo tipo de visto, com regras difíceis”, explicou Hiro Konishi, da Konishi Sangyo, de Shiga, como motivo de sua participação no evento.

Explicou ainda que viu muitos casos do filho yonsei ter que voltar sozinho para a pátria, ficando distante da família. Na sua opinião foi bom ter sido criado para permitir que essas pessoas voltem.
Fonte: Portal Mie com Nikkey Shimbun

sábado, 3 de novembro de 2018

Japão aprova novos vistos para trabalhadores estrangeiros; notícia repercute no Brasil

Emissão dos vistos deve entrar em vigor em abril de 2019 e trazer 40 mil pessoas no mesmo ano
Novos vistos para trabalhadores estrangeiros
 
O governo japonês aprovou na sexta-feira (2) a emissão de dois novos vistos para trabalhadores estrangeiros, que devem entrar em vigor a partir de abril do próximo ano. Segundo reportagem da emissora NHK, o Japão planeja aceitar mais 40 mil estrangeiros em 2019, por intermédio das novas autorizações de permanência.

Os vistos foram nomeados como “habilidade específica” e divididos nas categorias “n°1” e “n°2”. O governo analisa aceitar trabalhadores com experiência em 14 áreas, como construção, agricultura e cuidado de idosos, que enfrentam crise grave devido à queda de mão de obra e envelhecimento da população.

Os estrangeiros que se encaixarem na categoria de número 1, poderão ficar até 5 anos no país e não poderão trazer a família. Essa categoria é para trabalhadores com experiência não muito longa na área de atuação e exigirá prova de habilidade e prova de japonês, segundo reportagem do jornal Nishi Nippon.

A categoria de número 2 será para estrangeiros com ampla experiência na área requisitada. Quem se encaixar nas condições poderá trazer a família e não há prazo máximo de permanência, o que pode abrir portas ao visto permanente. Para ganhar este tipo de visto, é preciso passar em uma prova de alto nível.

O projeto de lei aprovado ainda não traz definições das áreas envolvidas, mas a expectativa é de que a categoria 1 abranja 14 áreas e a categoria 2 poderá incluir novas especializações que exijam amplo conhecimento técnico.

Não há previsão de quantas pessoas entrarão no Japão com este visto nos próximos anos, mas a reportagem alertou que novas aceitações poderão ser canceladas se o problema de falta de mão de obra for solucionado em alguns anos.

Os vistos também serão voltados para qualquer pessoa, sem exigência de ter descendência nipônica. A novidade repercutiu na mídia brasileira e está sendo vista como uma oportunidade para quem quer trabalhar no Japão, mesmo que não se encaixe nos vistos destinados aos descendentes.

Uma reportagem da revista Veja destacou o compartilhamento do tema em redes sociais e as inúmeras ligações que empreiteiras em São Paulo teriam recebido, pedindo informações logo após a divulgação dos novos vistos. No entanto, a maioria das agências, que trabalham exclusivamente com os descendentes, não estavam informadas sobre os novos vistos.

O primeiro-ministro Shinzo Abe frisou que a ampliação nas autorizações de permanência não deve provocar uma imigração em massa e disse que a vinda dos estrangeiros deverá ser para trabalho imediato em áreas de necessidade extrema. Abe também informou que não haverá alterações na lei de imigração, mostrando mais uma vez a resistência do governo em acolher estrangeiros como imigrantes.
Fonte: Alternativa

domingo, 23 de setembro de 2018

Visto para yonsei: zero de pedido

O jornal São Paulo Shimbun conferiu no consulado de São Paulo: zero de pedido de visto de yonsei

Visto para yonsei

O tão esperado visto para yonsei implementado a partir de julho deste ano parece não ter obtido o sucesso esperado. O Japão precisa de mão de obra estrangeira e está alargando as portas para os estagiários asiáticos. Eles poderão obter permanência no país por 5 anos.

Enquanto isso o visto para yonsei maquiado de “ponte entre o Japão e a comunidade nikkei de seu país” permite o trabalho, mas parece não ser esse o objetivo. Apesar de a nova legislação apontar que se preencher os requisitos poderá permanecer por 5 anos.

Com o rigor para obtê-lo vários fatores podem ser impedimentos. Um deles é a questão da pessoa que irá recepcioná-lo. As diretrizes ainda não estão bem esclarecidas.

Segundo o jornal São Paulo Shimbun, até 20 deste mês há zero de pedido desse visto no Consulado-Geral do Japão da capital paulista. O jornal ainda aponta que a parede para essa categoria de visto é espessa. Aí fica uma questão da “real intenção ou tatemae” do governo, já que foi implementado no ano em que se comemora 110 anos de imigração japonesa no Brasil. Tatemae significa postura ou posição pública, mas na linguagem popular seria algo como aparência.

Há limitações no programa como a idade – 18 a 30 anos, não poder trazer os filhos e a proficiência do idioma, entre outras.
Fonte: Portal Mie com governo e São Paulo Shimbun

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Okinawa oferece bolsas de estudo e estágio a brasileiros com parentes na província

Inscrições estão abertas na Associação Okinawa Kenjin do Brasil, em SP
Bolsa de Estudo de Okinawa

A Associação Okinawa Kenjin do Brasil, com sede em São Paulo, está com as inscrições abertas para bolsas de estudo em universidades da província ou estágios em empresas locais.

As bolsas são oferecidas aos brasileiros descendentes de japonês, com antepassados naturais de Okinawa. O objetivo é formar pessoas que possam se tornar futuras pontes entre o Brasil e a província no extremo sul do Japão.

As modalidades de bolsas oferecidas se dividem entrem um ano de estudo em uma universidade da província ou um ano de estágio ou estudo em artes tradicionais.

Os contemplados também poderão estudar 6 meses em uma universidade como “aluno especial” e completar o intercâmbio com 6 meses de estágio em áreas como educação, turismo, comunicação, arquitetura e estética.

As bolsas relacionadas a artes tradicionais envolvem 3 meses de estudo de japonês (caso haja necessidade) e 9 meses de estudo ou estágio em artes tradicionais de Ryukyu, como culinária okinawana ou confecção de taiko.

Os candidatos selecionados serão contemplados com as passagens de ida e volta, alojamento, seguro de saúde, custos de educação e ajuda de custo mensal. O intercâmbio está previsto para abril de 2019 com duração até março de 2020.

No próximo sábado (25), a Associação irá realizar, a partir das 14h, uma palestra informativa sobre as bolsas, com a presença de ex-bolsistas. O evento será realizado no 2º andar da sede e os interessados poderão tirar dúvidas sobre requisitos, condições e opções de estudos.

Requisitos
- Nacionalidade brasileira ou dupla nacionalidade
- Ter ascendência na província de Okinawa
- Ensino médio completo
- Ter menos de 35 anos até 1º de abril de 2019
- Conhecimento de língua japonesa equivalente ao nível 4 da proficiência (ou nível 2 para os interessados nos estágios em empresas)
- Ter condições para arcar com custo de vida que possa exceder o valor da bolsa
- Ter parente morando em Okinawa
- Ter participação na AOKB-CCOB (Associação Okinawa Kenjin do Brasil e Centro Cultural Okinawa do Brasil) e se comprometer a participar das atividades, trabalhando para estreitar os laços entre Brasil e Okinawa.

Opções de Universidades
Universidade Internacional de Okinawa (Okinawa Kokusai Daigaku)
Universidade Meio (Meio Daigaku)
Universidade de Belas Artes de Okinawa (Kenritsu Geijutsu Daigaku)
Universidade de Ryukyu (Ryukyu Daigaku)
Universidade de Okinawa (Okinawa Daigaku)

Inscrições
As inscrições estão abertas na secretaria da Associação Okinawa Kenjin do Brasil: Rua Tomás de Lima, 72, Liberdade. Os candidatos podem se inscrever até às 17h do dia 28 de agosto.

A seleção envolve prova de japonês, conhecimentos gerais em português e entrevista em japonês, que será marcada para o dia 1º de setembro na sede da Associação.

Mais informações:
Associação Okinawa Kenjin do Brasil
Rua Dr. Tomás de Lima, 72 Liberdade São Paulo/SP CEP 01513-000
Tel.(11) 3106-8823 / Fax (11) 3241-08747 | E-mail: brasil@okinawa.org.br
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Novo visto para trabalhadores estrangeiros a partir de abril de 2019

Começam os preparativos para implementação da aceitação de estrangeiros para trabalhos em diversos setores, no Japão
novo visto de trabalho para estrangeiros qualificados

Foi realizada uma coletiva de imprensa na quarta-feira (11) para explicações a respeito da ampliação da aceitação de estrangeiros para trabalhos em setores específicos.

Yoshihide Suga, o secretário-chefe de gabinete do governo, recebeu os jornalistas em Tóquio. “Vou preparar uma reunião ministerial relacionada em breve para decidirmos sobre a legislação necessária”, disse.

Explicou que o governo está analisando os tipos de profissionais e o fortalecimento do ensino do idioma japonês. Pretende fazer isso durante este mês.

Também declarou que deseja aplicar a nova política de gestão do novo status de residência dos trabalhadores estrangeiros a partir de abril do ano que vem.

“Gostaria de criar um mecanismo para aceitação de ampla gama de especialistas estrangeiros com experiência e habilidades”, afirmou. Os setores que necessitam dessa demanda são os da agricultura e construção civil. Há outros, em estudo, no total de 5.

Mas voltou a enfatizar “não se trata de um simples trabalhador, tampouco de política imigratória”.

O governo pretende submeter à aprovação da Dieta a emenda à Lei de Controle de Imigração em sessão extraordinária no outono deste ano.
Fonte: Portal Mie com Jiji Press e Nikkei

domingo, 27 de maio de 2018

Saiba quais são os testes de avaliação para obter visto para yonsei

O governo publicou as diretrizes para aprovação do visto de yonsei na sua página web. Entre elas, o sistema para avaliar o conhecimento do idioma. Saiba quais são os testes

Está chegando a época de dar entrada no visto para yonsei aprovado pelo governo japonês. A liberação começa em julho deste ano e o Ministério da Justiça do Japão publicou em sua página web o sistema de aceitação do nikkei yonsei.

Entre as informações sobre a obtenção do visto para o descendente de quarta geração dos japoneses, o teste para avaliar o nível do conhecimento do idioma estava vago, quando o anúncio foi feito.

Nessa página constam todos os procedimentos antes da entrada no Japão e depois. Entre eles, há informação sobre os testes. Saiba quais são, a seguir.

visto yonsei

Testes aceitos
O ministério aceitará o resultado de um desses 3 testes:
- Nível 3 ou superior do Teste de Proficiência da Língua Japonesa (日本語能力試験N3以上), mas no formulário do governo está escrito N4, portanto, supõe-se que seja nível 4
- Acima de 400 pontos do J-Test ou Teste Prático da Língua Japonesa, nível A-D (J.TEST実用日本語検定のA-Dレベル試験400点以上)
- Nível 3 ou superior do NAT-Test (日本語NAT-TESTの3級以上)

1 – Teste de Proficiência da Língua Japonesa
Esse teste – JLPT – é realizado 2 vezes ao ano. Em 2018 as datas são 1.º de julho e 2 de dezembro, no domingo.

O número de candidatos aos 5 níveis do teste cresce a cada ano. Em julho do ano passado foram 152.267 candidatos no Japão e 466.407 no exterior, totalizando 466.407.

Dos quase 500 mil a média geral de obtenção dos respectivos certificados foi de 40%. Por algum motivo, o índice é maior entre os candidatos do exterior, com média de 43%.

No nível de conhecimento básico, o 5, o índice é maior, de 54%. Vai diminuindo de acordo com a escala de dificuldade. O nível 1 tem aprovação de 34%. É realizado tanto no Brasil quanto no Peru, no total de 14 países das Américas Central e do Sul.

2 – J-Test
As provas do J-Test são realizadas várias vezes ao ano. Em 2018 foram programadas 5 datas, sendo que as próximas no Brasil são sempre em meses ímpares, 6 vezes ao ano, na Vila Mariana, em São Paulo. A próxima prova está com inscrições abertas e será realizada em 8 de julho.

Na América do Sul é realizado somente no Brasil, através da J. Master. Clique aqui para abrir a página do Facebook. Caso resida no Japão e queira enviar os cadernos das provas passadas para treino, pode adquiri-los na página web (clique aqui). Mas no Brasil são vendidos materiais, segundo a página web (clique aqui).

3 – NAT Test
O NAT Test é realizado 6 vezes ao ano, no Japão e em vários outros países da Ásia. É interessante para o yonsei que conseguir o visto e, na renovação da sua estada no Japão, pode apresentar o resultado desse teste como opção. As próximas datas deste ano são 12 de agosto, 14 de outubro e 9 de dezembro.

O formulário para aplicação pode ser visto na página do ministério (clique aqui).
Fonte: Portal Mie com MOJ e divulgação

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Atendimento nos Consulados do Brasil no Japão no Golden Week

Veja os dias de atendimento ao público no feriado de Golden Week e recomendações importantes dos Consulados

Haverá atendimento nos Consulados-Gerais de Nagoia, Hamamatsu e Tóquio nos dias 1º e 2 de maio.

Normalmente, o fluxo de pessoas nessa época de feriado é intenso, portanto, veja algumas recomendações:

Consulado-Geral do Brasil em Nagoia
Nos últimos anos, o atendimento na semana de Golden Week tem sido um período de grande movimento no Consulado-Geral em Nagoia.

Ainda que tomemos todas as medidas possíveis para agilizar o atendimento, o tempo de espera nesse período é, inevitavelmente, maior. Recomenda-se, caso possível, vir ao consulado antes ou depois do período da Golden Week.

Caso pretenda, entretanto, vir ao Consulado no dia 1º ou 2 de maio, recomendamos a leitura atenta das orientações abaixo.

Atenção: para evitar transtornos, atrasos ou até mesmo a inviabilidade de emissão dos documentos, é muito importante seguir as instruções para os serviços desejados e comparecer com os documentos exigidos.

• Distribuição de senhas:

Nesses dias, as senhas de atendimento serão distribuídas até as 12h. Depois das 12h, a fila será fechada, e aqueles que chegarem depois não serão atendidos.

Em 2017, aqueles que chegaram ao Consulado por volta das 12h foram atendidos até as 20h.

• Espera para atendimento:

Assim como em anos anteriores, estima-se que o tempo de espera para o atendimento possa ser de aproximadamente seis horas.

As instalações do Consulado-Geral não comportam todos os requerentes em lugar coberto e com assentos. Assim, pode ser necessário aguardar em fila na rua, por tempo considerável.

Nesses dias, recomendamos que venham ao Consulado-Geral apenas aqueles que queiram requerer serviços e, quando necessário, suas testemunhas. Evite trazer parentes e amigos que não precisem de atendimento. Considerando o movimento e ocupação do espaço no saguão de espera e nos corredores do prédio, pode ser solicitado que os acompanhantes aguardem fora do Consulado.

Para mais informações:
Consulado-Geral do Brasil em Nagoia: nagoia.itamaraty.gov.br/pt-br/News.xml

Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu
Durante a Golden Week, o Consulado-Geral em Hamamatsu estará fechado nos dias 30 de abril, 3 e 4 de maio de 2018.

De modo a evitar transtornos nesse período de grande procura por serviços consulares, nos dias 1° e 2 de maio de 2018 a distribuição de senhas para atendimento ao público será, excepcionalmente, das 9h às 11h.

Para mais informações:
Consulado-Geral do Brasil em Hamamatsu: hamamatsu.itamaraty.gov.br/pt-br/News.xml

Consulado-Geral do Brasil em Tóquio
Durante o período da Golden Week o Consulado-Geral do Brasil estará aberto para atendimento ao público nos dias 1º  e 2 de maio de 2018.

O horário de atendimento é de 9h às 13h.

 As senhas serão distribuídas até as 13h. Depois desse horário, o atendimento será realizado somente para aqueles que estiverem com senha.

Tendo em vista a previsão de grande público nesses dias, recomendamos que o cidadão verifique em nossa página web as instruções e os documentos necessários para os serviços consulares que deseja realizar.

Verifique em nossa página web se o serviço desejado pode ser solicitado por via postal.

De forma a garantir maior comodidade ao público, recomendamos não vir acompanhado de pessoas (parentes ou amigos) que não forem solicitar serviços consulares.

Recomenda-se que, caso possível, evite-se comparecer ao Consulado com crianças e bebês de colo.

Para mais informações:
Consulado-Geral do Brasil em Tóquio: cgtoquio.itamaraty.gov.br/pt-br/Main.xml
Fonte: Portal Mie

quarta-feira, 14 de março de 2018

Concurso de redação vai premiar vencedores com viagem ao Japão

Jovens de 14 a 25 anos podem enviar textos em inglês, francês, espanhol, alemão ou japonês 

Concurso Internacional de Ensaio Literário para Jovens de 2018

Com apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a Goi Peace Foundation está convidando jovens de todo o mundo a participar do Concurso Internacional de Ensaio Literário para Jovens de 2018. O tema deste ano é “A mudança que quero fazer” e o prazo é 15 de junho.

Os vencedores receberão como prêmio uma viagem ao Japão, com direito a participar da cerimônia de premiação. Podem participar jovens entre 14 e 25 anos, considerando a data de 15 de junho de 2018 como referência.

As redações devem ter até 700 palavras em inglês, francês, espanhol ou alemão, ou até 1.600 caracteres em japonês, excluindo o título do ensaio e a página de rosto. Os textos podem ser digitados ou impressos, escritos por um único autor.

O concurso é organizado anualmente em um esforço para aproveitar a energia, a criatividade e a iniciativa da juventude mundial na promoção de uma cultura de paz e do desenvolvimento sustentável. Também pretende inspirar a sociedade a aprender com as mentes jovens e a pensar sobre como cada um pode fazer a diferença no mundo.

O concurso é uma atividade do Programa de Ação Global da Unesco (GAP) sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável (ESD, ambas as siglas em inglês).

Confira mais detalhes aqui.
Fonte: Alternativa

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Cidade de Fukuoka passará a emitir certidões para casais LGBT

Certidão para casais LGBT

Ao sudoeste do Japão, a cidade de Fukuoka, no sudoeste do país, disse na quarta-feira que começará a reconhecer as parcerias de casais gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros em abril, tornando-se o sétimo município a fazê-lo, apesar de um sistema que não existe a nível nacional.

Ao contrário dos casamentos oficiais, o reconhecimento não implica direitos ou obrigações legais, mas espera-se que seja usado quando os casais alugam habitação administrada pela cidade ou se submetem a tratamento médico que exigem o consentimento de um membro da família nos hospitais da cidade.

No Japão, as câmaras de Shibuya e Setagaya em Tóquio tornaram-se os primeiros governos locais a reconhecer as parcerias do mesmo sexo em 2015, seguidas pelas cidades de Iga, Takarazuka e Naha. A cidade de Sapporo, no norte do Japão, também começou a reconhecer os casais LGBT em junho passado.

Para as pessoas cuja identidade de gênero não corresponde ao seu sexo físico, Sapporo e Fukuoka reconhecem como parceiros casais que são do sexo oposto no registro oficial da família. Embora esses casais possam optar pelo casamento legal, alguns querem arquivar parcerias LGBT.

Em novembro de 2015, em Shibuya, Koyuki Higashi, ex-membra do grupo teatral só de mulheres “Takarazuka Revue”, e sua parceira e empresária, Hiroko Masuhara, se tornaram o primeiro casal, do mesmo sexo do Japão reconhecido sob o sistema de parceria, mas depois se separaram.

A cidade do sudoeste do Japão também está considerando oferecer serviços de consulta para pessoas LGBT e organizar eventos de rede. Um orçamento para esse fim será apresentado em uma reunião da assembléia local nesta próxima semana.
Fonte: IPC Digital

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Visto para yonsei ainda em clima de suspense

Segundo matéria publicada nesta terça-feira o governo deverá apresentar um ‘comentário público’ dentro de um mês

Expectativa para receber o ‘aprovado’ em relação ao visto para yonsei
Apesar da imprensa japonesa já ter divulgado que a implementação do visto para yonsei deverá ocorrer ainda dentro deste ano fiscal, ou seja, até final de março, o ‘comentário público’ ainda não foi divulgado.

O jornal Mainichi desta terça-feira (9) trouxe uma matéria sobre o assunto. Explica quais seriam os critérios para o visto. O objetivo do visto é que os descendentes de quarta geração possam servir de ponte entre as duas sociedades – japonesa e nikkei no Brasil. Mas na realidade é para permitir que eles, sejam brasileiros, peruanos ou filipinos, possam trabalhar no Japão.

Uma das condições é que venham trabalhar, mas não podem trazer as crianças e que também tenham um determinado nível de conhecimento do idioma japonês. Ainda não se sabe qual será o parâmetro, mas se fala no nível 4 do teste de proficiência do idioma, devendo ser aprimorado durante sua estada de no máximo 5 anos.

O que é ‘comentário público’
Segundo a matéria, o public coment (traduzido livremente como comentário público), deverá ser divulgado em um mês, pelo Ministério da Justiça.

De acordo com as explicações do governo em sua página, public coment é um termo da língua inglesa que significa “procedimento quando um órgão governamental divulga amplamente uma opinião, informação ou proposta de melhoria, quando pretende estabelecer um novo regulamento ou uma nova ordem”.

Segundo o fluxograma da explicação sobre o public coment, depois dessa divulgação ainda há um período para outros procedimentos até que seja divulgado oficialmente a implementação do novo regulamento.

Portanto, em relação ao visto para yonsei continua o suspense até a sua aprovação final.
Fonte: Portal Mie com e-Gov e Mainichi